Venda de créditos judiciais passo a passo

A venda de créditos judiciais vem despontando como uma alternativa para quem tem algum processo correndo na Justiça. Está nessa situação? Então siga conosco!

Diante da demora na resolução do processo, a negociação pode ser uma forma de antecipar o pagamento dos valores a receber. Para tanto, você deve ceder o seu lugar na ação a um terceiro.

Hoje vamos mostrar como esse procedimento é simples. Acompanhe o guia a seguir e tire suas dúvidas!

Por que vender os créditos judiciais?

O nome correto dessa operação é cessão de crédito judicial. Se você tem um valor a receber num processo, pode recorrer a essa opção e vendê-lo. É como se o comprador se tornasse o autor da ação.

Mas por que ceder o crédito? Para escapar da morosidade do judiciário.

Embora a Justiça brasileira se esforce para desburocratizar o sistema, ainda existem milhões de ações aguardando julgamento. Isso cria uma fila praticamente interminável, na qual é bem difícil cumprir prazos razoáveis.

Na prática, a pessoa com ganho de causa tem direito a receber a indenização, mas não sabe exatamente quando o dinheiro entrará na conta. Portanto, a cessão de crédito surge como uma estratégia para abreviar etapas.

E o melhor é que a negociação funciona tanto para quem vende quanto para quem compra. Isso porque o investimento em ativos judiciais acaba sendo bastante rentável. Quanto mais o processo demora, mais juros incidem sobre o valor.

Saiba mais: Quanto tempo demora um processo judicial no Brasil?

Como ocorre a venda de créditos judiciais

Quem tem interesse em vender seu processo a um investidor precisa conhecer a DigCap. Nós somos a primeira plataforma de intermediação de créditos judiciais 100% on-line do país.

Nosso trabalho consiste em fazer a ponte entre quem vende e quem compra ativos judiciais. Tudo ocorre pela internet, de um jeito ágil, seguro e nos conformes da lei.

Abaixo, preparamos um passo a passo com as etapas da venda de créditos judiciais. Acompanhe a lista para ver como é fácil.

Passo a passo para a venda de créditos judiciais

1. Verifique se você pode negociar seus créditos

A legislação brasileira permite a venda da maioria dos créditos judiciais.  Se você tem ações cíveis ou trabalhistas, é bem provável que consiga continuar com a negociação. O mesmo vale para casos envolvendo precatórios ou requisições de pequeno valor (RPV).

Contudo, também há restrições. Uma delas diz respeito às obrigações de alimentos, isto é, ao pagamento de pensão alimentícia. Ações judiciais dessa natureza são intransferíveis.

Aqui no blog, temos um artigo explicando em detalhes quais processos você pode e não pode vender. Confira no link abaixo!

Saiba mais: Quais tipos de processo você pode vender via cessão de crédito judicial

2. Cadastre o crédito na plataforma DigCap

Nenhuma restrição? Ótimo, então você já pode acessar o site da DigCap para cadastrar seu crédito judicial. Basta seguir o passo a passo da plataforma, que é bastante intuitivo.

Após o cadastro, nossa equipe faz uma análise dos devedores e uma análise jurídica. Essa etapa é importante para determinarmos se o seu caso é, de fato, negociável.

Sendo negociável, elaboramos uma sugestão de venda para você. Nós também calcularmos o deságio, um percentual de desconto sobre o valor total do crédito, para tornar a operação mais atrativa aos investidores.

3. Negocie o valor a receber

Agora vem a parte da negociação propriamente dita. Depois de estabelecermos o deságio, enviamos a você a sugestão de venda. O valor deve ser satisfatório antes mesmo de apresentarmos a proposta aos investidores, senão nem haveria sentido em realizar a cessão dos créditos judiciais, né?

Uma vez que você esteja de acordo com a quantia a receber, a DigCap vai atrás do comprador ideal. Nós mostramos a análise e a sugestão de venda a pessoas interessadas em comprar ativos judiciais. A ideia é que ambas as partes, cedente e investidor, saiam satisfeitas com o negócio.

4. Assine o contrato

Quando você e o comprador estiverem felizes com o valor proposto, chega o momento da venda dos créditos judiciais. Para tanto, nós redigimos um contrato de cessão de crédito no qual constam os deveres e direitos de cada parte envolvida. Ali estarão informações como o valor cedido, a forma de pagamento, o prazo etc.

Todo o procedimento ocorre pela internet, com segurança e transparência. Você utiliza a assinatura digital para validar o documento, de modo que nem precisa ir ao cartório para concluir essa etapa. Isso mesmo: cliente DigCap dá adeus à burocracia!

5. Aguarde a homologação

Alguns contratos ocorrem sem homologação do juiz. Se esse for o caso, você pode pular a leitura para o passo seguinte.

No entanto, havendo necessidade de homologação judicial, primeiro o documento deverá passar pelas mãos do magistrado. Ele concederá uma espécie de autorização para a venda do crédito. Somente depois disso é que o pagamento ficará liberado.

Homologar a cessão de crédito nada mais é que reiterar a validade do contrato. Ou seja: trata-se de uma ferramenta extra de segurança. No artigo abaixo, explicamos as vantagens desse instrumento legal.

Saiba mais: Por que homologar a cessão de crédito judicial?

06. Aguarde o pagamento

Concluídos os trâmites, agora só falta receber o dinheiro. O investidor tem até cinco dias úteis para fazer a transferência, a contar a partir da homologação judicial ou da assinatura do contrato (para negociações sem homologação).

Vale lembrar que você não precisa vender seu processo na totalidade. Existe a opção da cessão parcial de créditos judiciais, na qual o autor da ação negocia apenas parte dos valores. Seu advogado também pode escolher se recebe os honorários junto com a transferência de titularidade, se os vende parcialmente ou se segue na ação judicial até o fim.Viu como é simples negociar seus créditos judiciais com a DigCap? Agora que você já conhece as etapas da venda, é só começar. Cadastre-se na plataforma e livre-se logo da burocracia!